O ex-prefeito Deusdete Fagundes, se manifestou sobre a recente publicação da sentença proferida pelo Juizo de 1ª da justiça Federal, acerca de suposto ato de improbidade administrativa, referente ao exercício de 2003. O ex prefeito contesta a decisão e declarou que fará isso com os recursos a que tem direito, dentro processo regular nas demais instâncias competentes da justiça. “Não houve, no nosso entendimento qualquer conduta ilegal de minha parte e portanto, não há como sustentar a alegação de Ato de Improbidade Administrativa, não houve descumprimento da lei e muito menos danos aos cofres públicos do município,conforme ficou amplamente demonstrado  em nossa defesa,através da nossa assessoria jurídica, com documentos comprobatórios anexados aos autos”. – declarou Deusdete.

Considerando que a decisão Juízo é de Primeiro Grau, o ex- prefeito declarou que sua Assessoria jurídica procederá à interposição de todos os recursos cabíveis, com a finalidade de reformar a mencionada sentença, e, tenho plena consciência de que, no final do processo, restará comprovada a minha inocência. Disse ainda, que mesmo que alguns não queiram, há uma clara pré disposição do povo de Igaporã, em reconduzi-lo para a disputa democrática nas eleições desse ano, e é bom deixar claro, que a referida Decisão Judicial NÃO IMPEDE uma futura CANDIDATURA, pois, trata-se decisão proferida por órgão de primeiro grau, e a Inelegibilidade somente se aplica àqueles que forem condenados à suspensão dos direitos políticos, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, não sendo esse o presente caso.

“Diante disso, reafirmo o meu fiel compromisso de continuar lutando e defendendo os verdadeiros interesses do povo de minha terra; peço que não dêem crédito a pessoas maliciosas que tentam usar essa decisão com o fim único de se promoverem. Agradeço as mensagens de solidariedade que tenho recebido, o  apoio de vocês é que me dá forças para seguir em frente.”- declarou.

“Acredito na justiça e a verdade prevalecerá! Seguiremos sempre juntos!”

Fonte: ASCOM

Deixe seu Comentário