O secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, está com coronavírus. O resultado do primeiro teste que ele fez na quarta-feira no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, confirmou que ele contraiu a doença. A contraprova também foi confirmada. No momento, ele está em quarentena domiciliar e só retornará ao seu trabalho quando não houver risco de transmissão da doença. Wajngarten já avisou que foi infectado com o novo vírus ao presidente Jair Bolsonaro, que está sendo monitorado pela equipe médica do Palácio do Planalto.

O presidente fez exames para identificar se também foi infectado. O resultado sai na sexta-feira. Enquanto isso, Bolsonaro foi orientado a permanecer no Palácio do Alvorada, residência oficial em Brasília.

O governo brasileiro já comunicou o caso às autoridades dos Estados Unidos.  Wajngarten esteve na viagem oficial à Flórida junto com Bolsonaro, quando se encontrou com o presidente Donald Trump.

“O Serviço Médico da Presidência da República adotou e está adotando todas as medidas preventivas necessárias para preservar a saúde do Presidente da República e de toda comitiva presidencial que o acompanhou em recente viagem oficial aos Estados Unidos, bem como dos servidores do Palácio do Planalto. Isso porque um dos integrantes do grupo, o Secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, é portador do novo coronavírus Covid-19, confirmado em contraprova já realizada”, diz a nota.

Na coletiva, o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Wanderson de Oliveira, destacou que qualquer um pode pegar o vírus.

— Pode ser que todos aqui tenhamos corona. É verdade, é como influenza, é como a gripe — disse Wanderson.

Há quatro dias, Wajngarten publicou no seu Instagram uma foto em que aparece ao lado do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e do vice, Mike Pence. Trump disse em entrevista nesta quinta-feira que não está preocupado com o fato de o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, estar sendo monitorado para a doença.

Pouco após a divulgação das notícias sobre sua condição de saúde, na tarde de quarta, Wajngarten foi ao Twitter para reclamar da imprensa e dizer que está bem, mas não negou diretamente que foi ao hospital e fez teste para coronavírus.

“Em que pese a banda podre da imprensa já ter falado absurdos sobre a minha religião, minha família e minha empresa, agora falam da minha saúde. Mas estou bem, não precisarei de abraços do Drauzio Varella”, escreveu o secretário de Comunicação, em referência indireta ao episódio em que o médico abraçou uma transexual presa, em reportagem do Fantástico, da TV Globo.

Fonte: G1

Deixe seu Comentário